Nova Categoria – Viaje sem perrengue

Oi Gente!!!!

Sei que nosso blog é de decoração de mesas, festas e outros mimos, mas achei que seria legal inaugurar uma “coluna” sobre viagens que eu tenho feito. Vejo tantas coisas bonitas e legais, restaurantes com decoração diferentes e mesas belíssimas que resolvi contar para vocês. No entanto, não esperem viagens com muita emoção e aventura, como dizem meus amigos

“nasci velha e mimada”,

por isso o nome dessa mini coluna será “Viaje sem perrengue”.

Acabei de voltar do Chile e vou fazer alguns posts sobre alguns lugares e, principalmente, situações. Vou começar pelo meu planejamento de viagem.

Viajei com a minha irmã e não falamos espanhol (na verdade eu só falo o português e se você não falar bem explicado nem o português eu entendo rsrsrsrs), logo sabíamos que íamos passar horas de passeios sorrindo com cara de geladeira e respondendo “sí” e “gracias”. Foi quando vi na internet ….. Sousas tour, uma agência de passeios em português. Ah….outra coisa, vocês podem me odiar, mas gosto de passeios de agência. Não que ame grupos, porque sou antissocial, mas curto ter alguém que planeje por mim rsrsrsrsrs…..

Contratamos tudo do Brasil por e-mail e na hora marcada lá estava o transfer.

No aeroporto: supertranquilo. A imigração não pergunta nada, você entrega o papel de entrada preenchido e fala “gracias”.

No hotel: aí foi mais difícil….ensaiei antes de sair de casa uma mega frase para falar que tinha uma reserva, mas acho que não funcionou…..o atendente ficou com uma cara de “o quê essa brasileira maluca está tentando falar?” aí apelei para o velho “check-in”.

Depois de dezenas de explicações sobre minha hospedagem eu disse “sí”, “gracias”. Na verdade acho que se aquele cara me perguntasse se eu era louca, eu iria com certeza para o hospício porque responderia “sí” e se xingasse minha mãe eu falaria “gracias”. O que importa é que mesmo o cartão-chave sendo uma pegadinha (era para pôr ao contrário do que a seta mostrava) eu consegui entender as mímicas e entrei no quarto.

A primeira coisa que me chamou a atenção foi que em Santiago, como em Buenos Aires, escurece tarde nessa época, só depois das 20 hs. Estava cansada e faminta, então resolvemos comer no quarto. Ahhhhhhhhhhhhh quem disse que eu não ia consegui????? Uma pergunta: por que quando não sabemos uma língua falamos alto e com voz de idiota???? Pois é entenderam a voz de idiota e consegui comida!!!!!!

No primeiro dia gosto fazer um city tour para definir onde devo voltar. Neste panorâmico conseguimos ver alguns pontos interessantes, mas não voltamos em nenhum deles kkkkkkkkk. Fomos na rua Londres-Paris (muito bonitinha, satisfazendo ao eterno sonho colonial de ser Europa).

DSC_0034

No entanto, nesse trecho o que nos chamou a atenção foi algo bem latino mesmo: a antiga sede comunista onde foram torturados vários presos da ditadura. Placas no chão mostram nomes de desaparecidos e o mais interessante: placas em branco representando aqueles dos quais não se sabem o nome.

DSC_0022
Placa com um pouco da história da Londres 38

DSC_0023

DSC_0024
Placa com o nome de um morto por tortura na Londres 38

Ali também estava a igreja de São Francisco, a primeira do Chile. Quando ouvi “São Francisco” pensei “vai ser linda!”. Se tem uma coisa que aprendi em minhas andanças é que igrejas de São Francisco são lindas.

Minha mãe brinca que nunca viu alguém que não é carola gostar tanto de visitar igreja. Para mim igrejas vão além da religião, elas muitas vezes são obras de arte e carregam a história de um local, é isso que me fascina nelas.

Essa era bem diferente das nossas, mas não menos linda. Não tinha ouro, mas a simplicidade das pedras bem postas era maravilhosa e carregava muito da história de um país que se reconstruiu várias vezes de seus terremotos.

DSC_0008
Igreja de São Francisco feita em pedra. Tentativa de resistir aos terremotos

DSC_0017

Fomos em outros pontos legais e assistimos a troca da guarda no La Moneda, mas como esse não é um blog de dicas de viagem, só vou mostrar o que amei.

DSC_0059
Cachorro comandando a troca da guarda no La Moneda. Há muitos cachorros abandonados no Chile. Coração apertado.

Aí veio o almoço. Como não sabia que faria esse post não anotei o nome de restaurantes. Almoçamos em um restaurante bem legal perto da Concha Y Toro. Comida boa, mas cara, o que é normal. Achei a comida no Chile cara. Nos divertimos com o Moai do restaurante.

DSC_0079

Terminamos o dia com  a visita na Concha Y Toro. Lugar muito bonito e só. Achei o tour que fiz no Sul do Brasil mais legal. A parte boa é que ganhei taças!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E comprei mais taças!!!!!!!!!!!!!

DSC_0081DSC_0088

Deixo para vocês algumas fotos.

DSC_0035
Cerro Santa Luzia
DSC_0041
Vista Cerro Santa Luzia
DSC_0056
La Moneda
DSC_0069
Troca da Guarda

 

DSC_0094
Parreiras da Concha Y Toro
DSC_0102
Vinho Concha Y Toro

Beijos, espero que gostem dessa nova categoria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s